sábado, 16 de janeiro de 2010

CONTAGEM REGRESSIVA!!!!

Iniciamos a contagem regressiva para a estréia de "400contra1" no dia 7 de maio!!! FALTAM 110 DIAS!


Para compartilharmos nosso "frio na barriga" iremos divulgar à partir de hoje imagens inéditas de cenas do filme para ir aguçando a curiosidade geral.
Inauguramos com nosso protagonista Daniel de Oliveira na pele de Wiliam da Silva Lima. Essa foi uma das primeiras cenas filmadas em janeiro do ano passado quando estávamos sediados (produção e locação) em um presídio desativado em Curitiba, onde reproduzimos o clima da Colônia Penal Cândido Mendes na Ilha Grande.
O presídio do Ahú fica em meio a cidade enquanto o da Ilha Grande em meio a exuberância tropical... isso representou alguns desafios e após alguns testes Caco Souza (diretor) e Rodolfo Sanches (diretor de fotografia) encontraram uma luz compatível a luminosidade da Ilha Grande enquanto Bernardo Zortea (cenógrafo) e sua equipe recriavam (com objetos deixados pelos presos e outros garimpados em brechós) a precariedade das celas. O som direto (Gabriela Bervian) teve que instalar diversas mantas de isolamento acústico pois não podia vazar nenhum barulho típico urbano!! E apenas descobrimos como as cidades são ruidosas quando ligamos um boom!
Somado a isso tínhamos diariamente um grupo de presos da colônia penal que atuavam como figurantes e também como consultores de práticas cotidianas (juntamente com o carcereiro Marcelo) tal como a confecção de um estoque, arma artesanal que Daniel de Oliveira carrega na cena. Esses primeiros dias foram intensos e marcantes!


Ana Carolina Maciel

4 comentários:

Anônimo disse...

Queridos Ana e Caco,
o blog está sensacional, e não posso esperar para ver o filme! Vou estar também fazendo a contagem regressiva.
Beijos holandeses ainda,
Maria

Roberto Reiniger disse...

Fala Caco!
Deu um frio na barriga agora!
Também estou fazendo a contagem regressiva no meu blog!
Um abraço
Bob

genisson disse...

Estou junto na contagem!!!
Vamos quebrar tudo!!!
bjs,
Fabricio.

airtonshinto disse...

Só espero (e peço) que este filme não faça apologia ao crime, por favor.